Skip to main content

[Inspirações] - Patch Adams

Hoje, trago uma das figuras que mais me inspirou a seguir o curso de Psicologia, publicado no blogue Tertúlias à Lareira, aqui.

Hunter Doherty "Patch" Adams nasceu em Washington, D.C. a 28 de Maio de 1945. Formou-se na Virginal Medical University e fundou o Instituto Gesundheit, em 1971. É conhecido pelos seus métodos pouco ortodoxos no tratamento aos doentes.

O seu pai era militar e Patch e o seu irmão passaram a infância em bases militares. A mãe era Professora e alimentou os sonhos de Patch, aumentando-lhe a auto-estima e tornando-o num homem criativo e apaixonado por cuidar dos outros. O pai acabou por morrer em 1961, na Alemanha e após a sua morte, voltaram para Virginia. Patch não conseguiu integrar-se na escola e lutava contra o racismo que existia à sua volta.

Ainda durante a adolescência, após ter sido deixado pela namorada, vivenciou uma crise depressiva. Foi hospitalizado três vezes, porque “não queria viver num mundo com tanta violência e injustiça”. Na última hospitalização, chegou à conclusão que cuidar do próximo seria a melhor forma de esquecer os próprios problemas, se fosse feito com muito humor e amor.

Por isso, ingressou na faculdade de Medicina de Virginia, onde se tornou conhecido pela sua conduta excessivamente feliz e apaixonada pelo bem-estar dos pacientes. Conheceu a esposa, Linda, no último ano de faculdade e tiveram dois filhos, Atomic e Lars. A sua esposa foi fundamental para a concretização do seu projecto, o qual foi fundado após terminarem a faculdade.

Hoje, trago uma das figuras que mais me inspirou a seguir o curso de Psicologia, publicado no blogue Tertúlias à Lareira, aqui.

Em 1976, o seu melhor amigo morre às mãos de um psicopata que tinham atendido no Instituto. Fica depressivo, mas apaziguou a sua dor a tratar dos doentes. Existem muitas diferenças entre o filme e as diversas biografias existentes na internet sobre esta fase da vida de Patch.

Patch era muito activo (e ainda é), fazia palhaçadas em público e divirtia todas as pessoas à sua volta. Passava os tempos livres a visitar os doentes e a ler tudo o que conseguisse encontrar para saciar a sede de conhecimento, entre eles os livros de medicina. Tem uma Biblioteca de 18.000 volumes e adora ler poesia, pois segundo ele “a poesia dá-nos amor”. Gosta principalmente de ler os poemas de Pablo Neruda.

A sua filosofia de vida é o amor, não apenas no âmbito hospitalar, mas nas relações sociais como um todo, independente do lugar. Tem por opinião que o objectivo do médico não é curar e sim cuidar. Cuidar com muito amor, tocando nos doentes, olhando nos seus olhos, sorrindo... e sabendo os seus respectivos nomes.

Patch Adams é autor de dois livros: “House Calls: how we can heal the world a visit at time” e “Gesundheit!: Good Health is a Laughter Matter ”. Este último inspirou o filme “Patch Adams - O Amor é contagioso” de 1998, baseado na história de Patch e tendo Robin Williams como seu intérprete.

Sobre o Instituto Gesundheit:


Gesundheit, para quem não sabe, significa Saúde em alemão.

A sua visão passava por integrar um hospital-comunidade, numa eco-vila comunal. Escreveu-o num pedaço de papel em Março de 1971 e tornou-se a base do que se tornou o Instituto.

Convencido da conexão poderosa entre o ambiente e o bem estar, acredita que a saúde de um indivíduo não pode ser separada da saúde da família, da comunidade e do mundo. Para isso, Patch e os amigos criaram um local aberto durante 24h, preparados para qualquer tipo de problemas. A ideia era criar um local que não exigisse despesas económicas aos pacientes e para aqueles que não tinham em dia o seguro de saúde. Primaram também por implementarem uma entrevista inicial com cada paciente e fazerem com que os pacientes vissem um hospital como uma casa. Preocuparam-se em integrar todas as artes curativas e integrar a medicina com as artes performativas, artesanato, natureza, agricultura, educação, lazer e serviço social. Por fim, criaram um local de trabalho que cuidava da saúde dos funcionários como algo tão importante como a saúde dos pacientes.

Fizeram isto por 12 anos e trataram de milhares de pacientes. A experiência encantou-os mas deixou-os sem fundos. Os funcionários chegaram a pagar para exercer. Em 1983, aperceberam-se de que precisavam de melhores instalações. Assim, Patch decidiu ir a público e tornou-se muito famoso como orador, conseguindo os fundos de que necessitava.

Podem visitar o site do Instituto, aqui.

Sobre o Filme – “Patch Adams - O Amor é contagioso”, de 1998:

Foi protagonizado por Robbie Williams e conta a vida de Patch Adams.

Ao contrário do filme, Patch Adams afirmou que nunca disse que "rir é o melhor remédio" e sim que o riso "faz parte de um contexto". O seu lema é "a amizade é o melhor remédio".

O filme mostra os conflitos que a medicina apresentava na época, intercalando com muito humor e ironia (e algumas partes tristes).

Comments

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?