Skip to main content

[Opiniões] - Trilogia "Os Jogos da Fome", Vol. I, de Suzanne Collins

Hoje, deixo a opinião do primeiro volume da trilogia Os Jogos da Fome, de Suzanne Collins, que podem ver (ou já ter visto) aqui, no blogue Os Livros Nossos.

Tomei conhecimento da saga através do filme que saiu em Abril deste ano. Desconhecia que tinha por detrás um livro. Aliás, três e, assim que soube, comprei-os. Apercebi-me de que a trilogia d’Os Jogos da Fome, de Suzanne Collins, se inseria no género Ficção Científica, um género que me tem cativado tão intensamente como o Fantástico.

A história passa-se num futuro pós-apocalíptico, no qual Panem renasce do que foi a América do Norte. É governada por um regime totalitário que gere doze distritos através do Capitólio, a megalópole. Todos os anos, os distritos são forçados a enviar dois tributos, entre os doze e os dezoito anos, para participarem nos Jogos da Fome. Estes assemelham-se aos programas que vemos na televisão, actualmente, cujo objectivo é entreter. A única diferença é que o espectáculo é sangrento e o lema é “matar ou morrer”, pois apenas um pode sair vivo da arena.

Uma das personagens principais é Katniss Everdeen, uma adolescente de dezasseis anos, que vive no distrito doze com a sua mãe e sua irmã, Prim. É hábil com o arco e flecha devido às horas que passa a caçar, ilegalmente, com o seu amigo Gale. Na cerimónia de Selecção, oferece-se para substituir a irmã como tributo do distrito. O outro tributo é Peeta, o filho do padeiro que revela estar apaixonado por Katniss e com quem ela partilha um segredo desde a infância.

Após a selecção dos tributos, Katniss e Peeta viajam com o mentor Haymitch e com a acompanhante do distrito, Effie, até ao Capitólio. Face à declaração de amor de Peeta, Katniss convenceu-se de que não passava de uma estratégia para conseguir ganhar patrocínios quando estivesse sozinho na arena. Os patrocínios sempre ajudaram os tributos, sendo a diferença entre a sobrevivência e a morte (ou quando ficam feridos ou sem água). O truque é saber comover as pessoas. A veracidade dos sentimentos de Peeta é posta em causa, por saber fazê-lo como ninguém através da palavra. Contudo, Katniss não deixa que isso a afecte e face ao confronto na arena, tem apenas uma certeza: terá que ser ela a sair com vida de lá. Pela promessa que fizera à irmã antes de partir. Durante o jogo, o seu comportamento é moldado por isso e faz tudo para sobreviver, inclusive aliar-se a outros tributos.

A escrita é simples, fluída e perceptível e asseguro-vos que nos envolve desde a primeira até à última página. Os críticos não mentiram quando disseram que o ritmo de leitura era frenético, pois li este primeiro livro em apenas um dia. As descrições ficaram bastante reais e não exageradas. Os personagens criados pela autora, apesar de jovens, não revelaram os dramas típicos da adolescência. Notou-se, pelo contrário, uma intensa maturidade devido ao ambiente de opressão imposto pelo Capitólio. Por sua vez, este, juntamente com todo o cenário futurista, ficou muito bem conseguido.

Adorei cada palavra, cada minuto de leitura. Fica recomendado.

Comments

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?