Skip to main content

[Epifanias] - Bloqueios - Parte II

Continuando...
A Parte I está aqui, caso estejam esquecidos...
________

O post anterior foi um pequeno (pois, diz que sim)  texto reflexivo sobre a escrita e introdutório a um dos maiores problemas que me persegue: Bloqueios de Escritor.

Para me acalmar durante esses momentos, pesquiso muitas dicas e sites que ajudam a melhorar e a desempancar. Felizmente!

A verdade é que para escrever sobre isto me inspirei no blogue da Liliana Lavado. Outra vez. E não tem carácter pejorativo. Aconselho a visitarem, é realmente bom! Há com cada dica que eu agradeço aos Céus. E, bom, à Liliana, obviamente. O pior é conseguir colocá-las em prática correctamente.

Podem estar a pensar que assim roubo as ideias à rapariga. Nada disso. Acreditem, ou não, tento sempre afastar-me do que já li anteriormente. É difícil, quase impossível. Mas eu tenho péssima memória e, a juntar a isso, faço uma intensa introspecção e estabeleço um diálogo comigo própria quando escrevo sobre determinado assunto.Ou tento escrever.

Deixei um comentário num post dela sobre o meu bloqueio - ao fim ao cabo, o assunto que me levou a escrever isto para o Devaneios de 3f e de hoje, e a resposta foi:

“(…) Quanto ao teu dilema... Eu nunca estive tanto tempo empancada, e não sei "a gravidade da situação" na tua história, mas sempre que estou em algo semelhante, a minha filosofia é: faz uma loucura!
Sim, isso mesmo, LOUCURA!
Não interessa o género de livro, história ou contexto, faz os teus personagens fazerem / decidirem algo imprevisto, que os faça entrar em conflito com os próprios valores, ou coloca-lhe um obstáculo / situação em que se vejam obrigados a questionar o que acreditavam com verdade, ou tomar uma decisão em que qualquer escolhas possíveis os vai "transformar"…”.

Boas dicas, han?
Eu não disse?
Eu sei que o critério de sinceridade é subjectivo, mas eu tento sê-lo, pá! Como se o facto de colocar um "pá" vos convencesse... aiai, a minha personalidade dá comigo em doida!

Ora, desta vez, e inspirada pelo blogue da Liliana – sim, porque já vi artigos sobre o tema, embora diferentes, no blogue da Sara Farinha (e muitos outros) - fui pesquisar artigos sobre bloqueios de escritor - o tema que me levou a escrever estes Devaneios.

  
Mas porquê esta súbita curiosidade sobre bloqueios de escritor?

Já tinha ouvido falar, mas nunca senti o impulso de pesquisar sobre o tema.
Segundo o que nos diz a internet, é um fenómeno que envolve perda temporária da habilidade de continuar a escrever, geralmente por falta de inspiração ou criatividade.

Acontece que ando empenada na minha história. Tenho a história (quase) toda planeada, com princípio, meio e fim, 15 capítulos já escritos (a maioria, em bruto, e alguns incompletos) e 10/12 por escrever ainda. E estou empenada nos primeiros capítulos… Sendo que já reli e revi este texto algumas vezes, já consigo dizer que o meu problema é a organização. A dica ajudou-me, Obrigada Liliana. Contudo, o meu problema é mesmo a organização! Estou bloqueada na organização. Não é a criatividade nem a inspiração que falha. Help, please?

Bom, mas para fazer frente ao bloqueio de escritor: 
As dicas dizem respeito, na sua grande maioria, à construção das personagens; à forma como escrever ou quando escrever. Ora, eu não tenho problemas nisso. Inclusive até procuro imagens que mais se adequam à descrição que realizo das personagens e cenas para me ser mais fácil visualizar (acreditem quando digo que já procurei muitas dicas...). Mas quero escrever, anseio fazê-lo. Só que não consigo enquanto não organizar o início.


Infelizmente, não há uma fórmula mágica… As dicas que circulam por aí só funcionam em certos momentos e com certas pessoas.

Eu já alterei tanto o início da história... Perdi a conta ao número de vezes.
O que comecei há seis anos foi para o lixo. Não literalmente. Ainda o tenho guardado na pasta electrónica e as inúmeras folhas que rabisquei numa caixa - sim, é verdade, tenho uma caixa cheia de papelada. De vez em quando gosto de ler para ver as melhorias e inspirar-me! Contudo, não aproveitei nadica de nada (mentira, aproveitei as personagens e os nomes delas). E perdi montes de tempo com aquele prólogo e 1º capítulo! Quer dizer, perder como quem diz. Escrever é assim mesmo. Perde-se em tempo, ganha-se em qualidade. Ganha-se muito mais em troca, acreditem. Eu nunca publiquei nada, mas acho que não é preciso fazê-lo para sentir isso com o pouco que escrevo. É preciso apagar muito, reescrever, voltar a apagar, alterar a ordem do que quer que seja, enfim... É um longo processo. Não é escrever e está feito! Não sei se os que escrevem - e os que não o fazem desta maneira - me conseguem entender… Não sei se alguma vez se depararam com o que tenho dito até agora. Não é fácil! Não menos gratificante, mas apetece-me arrancar os cabelos quando fico bloqueada (e os meus cabelos são imensos! A cabeleireira diz sempre que tenho imenso cabelo! Ok, sem devaneios capilares, pf!)

Eu tenho e-books que falam sobre o assunto, sigo o Ficção Em Tópicos, que é muito bom, recebo newsletters de Writers Digest e DailyWritingTips, acompanho até blogues de escritores portugueses – que são ÓPTIMOS – e sigo a mais pequena pista que me possa ajudar nestas situações… Mas quanto à questão da organização dos primeiros capítulos – e bloqueio nessa parte – não encontro nada. Talvez esteja a procurar mal. Ou então é um problema interno. Um problema mesmo MEU! Caneco, se assim for, estou frita! Não há ninguém que me possa ajudar! Terei de o fazer sozinha (com vocês a aturarem-me). 

Em breve, espero poder partilhar as minhas próprias dicas sobre a organização dos primeiros capítulos... É que uma pessoa faz aquilo, por vezes, tão automaticamente que nem se apercebe. A ver vamos...

Comments

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?