Skip to main content

[Epifanias] - Opiniões Literárias - Parte I

Ando há que tempos - MAS HÁ QUE TEMPOS MESMO -  para escrever um [Devaneios] sobre opiniões literárias. Esta ideia surgiu-me depois de uma conversa com um leitor do blog, durante a qual, me disse que havia bloggers de blogs literários que escreviam opiniões positivas por duas razões: primeira - para não influenciarem negativamente os outros e segunda - para segurarem as editoras e ficarem bem na fotografia.  

Vou só fazer um parágrafo-relâmpago sobre a segunda razão: Receber livros é tentador. Receber de editoras então é uma coisa... impressionante. Sei que não sou ninguém para estar aqui a lançar bitaites e a criar juízos de valor, mas alguns parecem quase como os cães de Pavlov. Enfim, não vou entrar em pormenores, porque acho que dá para perceber a analogia. Não me interpretem mal, é mesmo uma tentação difícil de resistir. Só serve a carapuça a quem quiser. Again, não estou a fazer juízos em relação a isso, mas em que medida receber de editoras compromete a nossa opinião sincera? 

Mas neste [Devaneios] vou focar-me no primeiro caso. 
Depois de ler este post da Sofia, do blog Morrighan, no qual ela fala sobre "Ser blogger nos dias de hoje" e de o comentar, pensei que nao podia adiar mais. Apesar de ter este blog há relativamente pouco tempo, a verdade é que tive outros desde os meus 15 anos, por isso, há quase sete anos... Lembrei-me agora da expressão "blogger em part-time", pois a minha presença na comunidade blogger não foi ininterrupta ao longo desses anos todos. Tive mais de 4, seguramente, e nenhum com esta temática incluída (se bem que alguns aproximaram-se bastante!), alojados por várias plataformas, desde o wordpress ao sapo, passando pelo bloguepessoal.com... Enfim!
 
A primeira parte tem a ver com a influência das opiniões e a segunda sobre a distinção entre Opiniões e Críticas Literárias.
Para iniciar este [Devaneios] parte I, deixo-vos o seguinte cartoon. Tive de o dividir em três, porque ultrapassava os limites da área do post e pequeno não se via nada.




E com este cartoon quero perguntar: quem é que aqui não tem medo de dizer "Caguei" sobre um livro que não gostou?

Pois é, chegámos ao cerne da questão! E para ilustrar (ainda mais) este [Devaneios] deixo aqui um link de um blog literário brasileiro, cujo post para o qual vos direcciono é a cereja no topo do bolo. Aconselho a ver... para quê falar (ou escrever) quando podemos ilustrar, hã? Hum... esqueçam, eu gosto é de escrever.
Quanto às minhas opiniões (já estava a demorar falar de mim, não é? Oh, well, são os meus devaneios que estou a partilhar e que prefiro fazê-lo com vocês - fui fofinha agora!)... até há bem pouco tempo, eu falava bem dos livros, mesmo que não achasse piada nenhuma. Porquê? É muito fácil. Tinha medo do que pudessem dizer das minhas críticas. E ainda não tinha encontrado a minha voz interior de forma a expressar-me convenientemente. Aprendi que podemos dizer o que pensamos sem magoar ninguém (ou não tanto como se disséssemos mal só por dizer). Dizer "caguei" mas... justificar porquê e retirar alguma coisa boa daquela leitura e enaltecer esses aspectos para o autor poder melhorar. Mas isso - o não ter 'aquela' voz interior que faz com que digam logo "esta opinião é da Ray" - é normal ao início. A partir do momento em que me comecei a sentir melhor nessa pele, comecei a ver também que não estaria a ser honesta com e para os que me liam. A maioria das pessoas procura opiniões para decidir o que comprar. Qual seria o objectivo de o fazer se a opinião não for 'verdadeira'? E aqui, desdobro-me em dois pontos essenciais:

Primeiro:
  não falar mal dos livros para não influenciar negativamente as pessoas é uma tanga. Não concordo – mas, claro, isso sou eu. Então e falar muito bem dos livros e influenciar de uma forma exageradamente positiva as pessoas e elas irem comprar os livros e depois ficarem desiludidas? Assim, perdemos a credibilidade, enquanto bloggers e enquanto opinadores de livros – não me considero crítica, mas sim opinadora. Não gosto de conversa fiada, pronto. Mas cada um sabe de si.
E aqui vem o segundo ponto: creio que as pessoas sabem os seus gostos. Se vão à procura de opiniões e gostam delas e, por causa dessas mesmas opiniões, compram os livros, é porque gostariam de sentir o que nós – opinadores – sentimos. Só que os livros não são iguais para toda a gente. Gostar ou não gostar de uma história depende em larga escala dos gostos de cada um, em relação à escrita, em relação às personagens, ao enredo, ao género, e por aí fora. E prefiro pensar que as pessoas sabem fazer essa triagem. Ver as opiniões dos outros e comprarem só aqueles que lhes suscitaram verdadeiramente curiosidade e interesse. Caso contrário, toda a gente compraria TODOS os livros que opinamos… certo? E isso não é bem assim. Agora eu não vou escrever uma opinião toda bonita só por causa disso. Não sou mãe de ninguém, prefiro pensar que os leitores sabem fazer a tal triagem e gosto de ser sincera no que escrevo e no faço. 
Por isso, falar bem do livro só para não influenciar negativamente, para mim, é uma tanga. Influenciar muito positivamente também não é melhor. Se não gostarmos de um livro e dizermos isso mesmo, qual é o mal? So what? É importante referir que nem todas as pessoas são iguais e fazer essa distinção na opinião, dizer o que se quer dizer – bom ou mau – e justificar. Se não, de outra forma a nossa opinião não seria a nossa opinião. Seria uma opinião condicionada pelo que pensamos que os outros querem ouvir, ou ler, (principalmente as editoras que querem que digamos que os livros são óptimos apenas para ganharem dinheiro, quando na verdade alguns são terríveis. É compreensível, até certo ponto… Há que fazer pela vida, certo? :P). Os condicionalismos são uma pedra no sapato.


De momento, eu digo tudo o que tenho a dizer. Se perco com isso? Devo perder, já que a maioria das editoras não me deve querer ver nem pintada… mas ao menos, não perco a minha identidade e tenho-a construído devagarinho. Quanto aos leitores… espero também não ficar a perder com isso. Ao menos, eles já sabem com o que contam, penso eu. Algumas são mais engraçadas que outras - e nem sequer é propositado - mas todas expressam tal e qual como me sinto e o que penso. Até integro nelas pequenos pensamentos que vou tendo em relação a eles.


O que procuro eu numa opinião?
Para já, começo por dizer que leio muitas opiniões de muitos bloggers, mas não leio todas. Faço uma triagem, senão corro o risco de: a) não ter tempo para tudo e tenho outras coisas para fazer; b) ficar com vontade de ler - e comprar - quase todos (aqueles que realmente interessam e que mesmo assim são bastantes em relação a quantidade/preço); c) juro que tinha mais uma razão, mas foi-se-me agora!
Procuro uma opinião bem escrita, mas descontraída, casual. Procuro saber o que trata o livro, as personagens, a escrita e o que o blogger mais gostou naquele livro. Porquê? Primeiro, porque quero ver se fico atenta a esses pormenores, se bem que de vez em quando gosto de ler livros sem ter lido opiniões para o efeito surpresa, segundo para discutirmos ideias sobre as leituras de forma saudável e com respeito uns pelos outros. "Olha, tu gostas de livro x, mas eu não gostei nadinha. Contudo, acho que a ideia está original." Qual é o mal de fazer isto? Não é saudável? :P E contudo, é uma troca de ideias sincera e não tem objectivo de deitar ninguém abaixo ou desvalorizar/sobrevalorizar nenhuma opinião. E terceiro, quero saber, enquanto leitora, o que aquela pessoa pensa realmente do livro e dar-me a escolher, permitir-me pensar no que gosto e no que li daquela opinião e fazer a minha escolha a partir daí.


E vocês, o que acharam deste [Devaneios]?
O que procuram numa opinião?
Já alguma vez sentiram o que descrevi em cima?
Deixem num comentário os vossos pareceres sobre o assunto ;)

Comments

  1. Já passei por isso tudo. Já disse bem de um livro por medo da reacção das pessoas, não das editoras [na altura não tinha parcerias, nem me passava pela cabeça que elas estivessem interessadas no que escrevia] mas aquelas que falei demasiado bem foram poucas e ainda hoje me dão ataques de consciência, por isso nunca mais! O que escrevo é o que sinto, quer seja coincidente ou não com outras opiniões, quer agrade ou desagrade a X ou a Y. Já aconteceu ter-me exprimido mal, chamaram-me a atenção para isso e emendei [caso aconteça outra vez, agradeço que mo digam] mas não mudo só porque caiu mal a alguém, ai isso não.. Neste momento já me sinto suficientemente confiante para expor o que penso e sinto, independentemente de usar um registo mais formal ou informal. E, embora a minha opinião não vá de encontro a todos os gostos, sinto que têm tido uma boa aceitação. Quando não concordam, as pessoas dizem que não concordam e podemos até falar sobre isso, mas não me saltam para cima


    Olha Ray, adorei este teu Devaneio! Concordo a 100%

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá Catarina ;)

      ahah ;) deixa lá, não és a única com ataques de consciência, também eu os tenho em relação àquelas que escrevi no início!

      Eu digo ;) fica descansada! Espero que façam o mesmo comigo!

      Beijinho* e obrigada!


      Delete
  2. Concordo com o que dizes. A única forma de mantermos a isenção - nossa e do nosso blogue - é sermos honestos quanto à opinião. E, sabes, descobrir que as más opiniões, sobretudo se existem boas, geram uma certa curiosidade acerca do livro em questão. Mas nem é isso que interessa, uma opinião não é opinião se não for autêntica: é "lambe-botismo".
    Quanto ao que procuro, definitivamente não gosto que se repita a história, que para isso há a sinopse, e detesto spoilers. Tipo de livro, consistência do argumento e das personagens, qualidade da escrita... essas coisas.

    ReplyDelete
    Replies
    1. "Lambe-botismo" - gostei, Carla! ahah

      Consistência do argumento é um bom princípio, por acaso, nunca falo sobre isso e gosto de ler nas opiniões dos outros xD

      Obrigada pelo comentário :D

      Delete
  3. De facto devaniaste bastante (é esta a palavra?).loool

    ora bem, ja sabes que concordo e não me vou repetir pela milesima vez. Só digo que eu estou bem com a minha consciencia e com o meu ego em relação às minhas opiniões literárias.
    Quem não gosta do que digo ou dos meus spoilers... paciencia.
    As próprias editoras não deixam de me mandar o que quer que seja se digo bem ou mal, por isso essa questao de dizer bem para "agarrar" quem quer que seja só tem a ver com a consciencia de cada um, porque pelas editoras isso náo faz diferença pelos vistos.
    Se alguém faz isso... epah que eu saiba sao raras e só o saberemos se elas proprias nos disserem. Já ouvi zunszuns mas ao inicio e ainda agora me custa a acreditar!
    Mas pronto, neste mundo há de tudo! E gente falsa então... paletes como diz o outro.
    Mas aproveito para dizer mais uma coisa: apesar de insconscientemente os proprios leitores incentivam algo assim, porque se sabem que o que ali está é só graxa e não é a verdadeira opinião entao para que é que continuam a ler? ou a por o belo go "gosto" no face?... hipocrisia à força toda é o que eu digo, e vergonha devia não ser só de quem escreve lixo deste como de quem o critica e continua a ler à mesma!
    Tenho dito. Tomem lá mais um barrete para certas pessoas o enfiarem...

    ReplyDelete
    Replies
    1. Na verdade, acho que é 'devaneaste', but who really cares, uh? :P ahahh

      Eu adoro spoilers, deixa lá (sou terrível e daquelas que lê as páginas finais - embora não o tenha feito com as leituras deste ano) mas tento não spoilar e sempre que o faço, tento alertar!!

      Bom, quanto à hipocrisia pode ser explicada por vários factores... sei lá... É como disse, leio opiniões de muitos bloggers e não leio todas - primeiro porque é impossível, mas quando digo que gosto é porque gosto mesmo e quando me suscitou realmente interesse. Claro que isso não invalida de achar que aquele blogger possa dizer bem só porque sim, mas lá está isso vai da consciência de cada um e não estou a criticar isso. Custa-me é depois os (outros) leitores levarem por tabela, apenas isso...

      Quanto ao barrete, certamente que muitos o enfiam! O tamanho da cabeça é perfeito! ahaha :P

      Obrigada Inês ;)

      Delete
  4. Olha eu tou cansada de ouvir falar neste assunto para ser sincera e nem ia comentar mas vou fazê-lo!

    Eu posso estar enganada mas eu não vejo isto acontecer...pelo menos nos blogues que eu sigo! E espero não fazê-lo no meu lol

    A sério...eu leio várias opiniões e vejo as pessoas serem sinceras e também vejo que é por escolherem livros que gostam de ler, não sei, até posso estar enganada...enfim, o que queria dizer é que concordo com a Inês (comentário acima).

    Eu também já escrevi opiniões negativas e até agora não deixei de ter parceria por isso...

    Enfim querida! Mantêm-te fiel as tuas opiniões que isso é o que importa =)
    Beijinhos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sempre ;))

      Comentários são sempre bem-vindos, nem que seja a dizer "cala-te" lolol eu respondo a todos, se respondo aos positivos, respondo aos negativos também ahah!

      Quanto às parcerias, ainda bem que não deixaste de ter parceria por seres verdadeira (e as opiniões que leio tuas dizem o bom e o mau, pelo menos do que tenho visto claro), mas que esse 'medo' condiciona algumas pessoas, é uma verdade... infelizmente!

      beijinho* e obrigada ;)

      Delete
  5. Eu não sou blogger, mas adoro ler e adoro trocar ideias e opiniões sobre os livros que leio, que os outros lêem, de que eu gostei, que os outros gostaram, de que eu gostei menos e que os outros gostaram menos também.
    No entanto, a título de uma brincadeira, acabei por dar uma mãozinha à Nádia Santos (em dois dos seus blogs), e lá acabei por entrar na aventura de dizer uma ou outra opinião, sobre um ou outro livro que vou lendo com o passar dos dias (já lá vão umas 8 opiniões, mas ok :P ).
    E bolas, é difícil! Mas podem ter certeza que o que tenho escrito é realmente o que sinto em relação a cada leitura, o que inclui o enredo, a narrativa, as personagens, o ambiente, o próprio do livro. Cada escritor/ autor é um ser independentemente, com ideias suas e cenários seus. Tenho por base começar sempre um livro com um reset feito para não entrar em comparações (a não ser que sejam muito obvias). Costumo dizer que para além do reset inicial é cada leitura e cada opinião é uma questão de personalidade, mentalidade e perspectiva.

    Adorei os teus cartoons! Tens uma forma de escrita e expressão muito peculiar e muito Tu!
    Já tinha lido a opinião da Vera do blog Crónicas de uma leitora, da Sofia do blog Morrighan e por fim esta tua opinião, que está certíssima. Ser blogger é também passar informação e para "lixo" já chega o que por ai circula. Se se dedicam a fazer algo, façam-no bem, independentemente das compensações que possam advir dai. As opiniões tendem a ser reflexos da pessoa que as posta.

    Não sigo muitos blogs, mas o que sigo estou satisfeita por fazê-lo, porque são blogs muito bons, com boas informações e artigos de qualidade.
    Identifico-me.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Soraia ;)

      Ainda só li uma opinião tua (sobre o livro do Vasco) e gostei muito! Sei bem que devoraste em 3h! ahah

      Obrigada pelos elogios ;) também adoro os cartoons, falo de temas sérios, mas tento fazê-lo num tom mais... vá, menos agressivo, até porque não pretendo descascar ninguém. Isto é o que realmente se passa na minha cabeça!

      Obrigada por seguires o meu então ;) sinto-me mesmo bem por isso, caraças! A falar (escrever) a sério!!! :P

      beijinho*

      Delete
  6. Concordo contigo, devemos ser verdadeiros nas opiniões, independentemente das nossas ligações com as editoras, por isso mesmo selecciono muito bem o que lhes peço. Tento sempre escolher algo que me é familiar ou algo que se encaixe nos meus gostos, pois penso que não tem piada ler um livro que à partida não vou gostar só para emitir uma opinião negativa.
    Em relação às minhas opiniões.. assim que comecei com as parcerias, disseram-me que me ia tornar em mais uma "vendida", o que, veio-se a comprovar que não.
    Gosto sempre de começar as minhas opiniões com um pequeno resumo, tentando não sair muito do que diz na sinopse (por vezes é difícil LOL).
    Ahh... só por duas vezes fui chamada a atenção por parte de editoras/autoras, mas agradeci, pois foram erros de distracção. O primeiro foi por parte do Aníbal Ávila Castro, em que eu, sem querer, escrevi mal o nome da personagem feminina.
    E da segunda vez, pensei que "A Sereia" se inspirava na Disney, mas como vem bem antes disso, a Planeta informou-me e eu tratei de alterar esse grande pormenor na opinião, até porque, achei de grande importância, mas, como digo, nenhum destes dois actos foram hostis ou com a intenção de me monopolizar, muito pelo contrário, é sinal que estão atentos ao meu trabalho, o que me deixa contente, pois a intenção é ser "ouvida" :)
    Isto tudo para dizer que manter parcerias não me diminuiu como pessoa ou retraiu a minha personalidade ;)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ora aí está algo que eu não sabia, Juanitah ahah :P

      És uma sortuda por teres um feedback assim da editora - ainda por cima da Planeta! Há muitos que tentam captar a atenção e receber feedback das opiniões que fazem e nunca conseguem obter nada!

      Continua ;) beijinho**

      Delete
  7. Gostei muito do teu texto.
    Sobre este tema já li alguns posts em amigos blogueiros e às vezes o modo como o fazem irrita-me. Parece que acusam os blogue que têm parcerias de serem cúmplices das editoras na forma como tecem as opiniões dos livros.

    Eu no meu blogue tenho algumas parcerias e nunca deixei de dizer que não gostei de um livro com receio que a editora me excluísse da lista dos blogues parceiros. Ainda hoje publiquei uma opinião negativa de uma editora parceira. É um risco que as editoras correm.

    Gosto do teu espaço!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Paula ;))

      Obrigada pelo comentário!

      É assim mesmo! Não são as editoras que importam, mas a obra, o autor e, especialmente, os leitores! :) Por isso, a sinceridade é, acima de tudo, muito importante.

      Espero que continue como tem sido até agora, é um espaço que me tem dado muito muito prazer :D obrigada!

      Delete
  8. Minha querida Ivonne, tal como mencionaste no teu post, a minha opinião sobre isto é pública e sabida ;)

    Os cartoons estão demais :b Eheheh!

    Continua com os teus posts originais e igual a ti mesma :)

    Um grande beijinho

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá Sofia ;)

      Os cartoons fizeram-me chorar de riso quando os vi! (Sim, eu sou uma pessoa muito extremista e que sente muito as coisas à flor da pele!! ahahah)

      Espero que sejam originais, quando não o são, refiro a fonte ou de onde retirei as ideias base para escrever o texto :D eheh

      Um beijinho* e obrigada!

      Delete
  9. Ivonne*Ray* ;)
    (Hoje ando a actualizar-me onde me interessa por esta blogosfera fora... Isto soa tão idílico.)

    E vocês, o que acharam deste [Devaneios]?
    Achei bem. Gosto que a malta se expresse e diga o que pensa mas sinceramente não acho que vá alterar grande coisa. Mas estou contigo, temos a nossa voz nesta plataforma e devemos utiliza-la.

    O que procuram numa opinião?
    Aquilo que eu vou encontrar no livro que vou ler sem muitos spoilers da história. Personagens, cenários e sensações, temas abordados, actuais de época, como são as descrições, etc.. Para mim é fundamental que um livro "dê a ver", expressão que utilizo e evidencio, porque faz a realmente a diferença em relação a todos pormenores que podem criar ligação com o leitor.

    Já alguma vez sentiram o que descrevi em cima?
    Senti claro. Mas isso nem me incomoda muito desde que a pessoa expresse o que sentiu com a leitura. Não gosto é de resumos alargados da sinopse nem de demasiados floreados (embora às vezes eu tenda a fazê-lo porque é a minha maneira de escrever).

    Acho que podia dizer mais coisas mas não me ocorre mais nada Ivonne, estou cansada hoje.

    Beijinhos* & Boas leituras

    ReplyDelete
    Replies
    1. querida Joana, muito obrigada pelo teu comentário! Mesmo cansada, passaste por cá! É mesmo bom *.*

      O que disseste está óptimo! Concordo com tudo (e as tuas opiniões estão sempre bem escritas, é como dizes a tua "maneira de escrever") :P

      Descansa muito, querida ;)
      um beijinho** e boas leituras... por estes lados, estão paradas há muito tempo... :(

      Delete

Post a Comment

Deixa aqui as tuas epifanias ^^
A gerência agradece :)

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?