Skip to main content

[Situação] - Entrega de livro a Vencedor

Espero que seja a primeira e a última vez que escrevo sobre tal situação. 

Lembram-se do passatempo que fiz a sortear o livro "Reflexo de Emoções", aqui, que a autora tão gentilmente o cedeu?

Acabou mal. Devido a uma falha de comunicação, o livro foi entregue a pagar no destino. E o vencedor ficou POSSESSO e com toda a razão.Chamou-lhe "Lamentável PROVOCAÇÃO". Nisto é que já não teve razão...

Contudo, o que me deixou mais triste foi a forma e o conteúdo do email do vencedor.
Passo a explicar brevemente:

Começámos a falar por email e acontece que o vencedor começou a contar-me a vida dele, a dizer que a minha amizade era muito importante, que olhava para a minha fotografia todas as vezes em que me escrevia, entre muitas outras coisas (ai de quem me chamar mentirosa. Sr. Arnaldo... tenho emails que o comprovam). Não me interpretem mal, está fora do contexto... Okay, podia ter sido sem nenhuma intenção por trás, mas eu assustei-me. E decidi dizer-lhe que lhe respondia quando podia, pois ia entrar numa época com muito trabalho. Algo que, efectivamente, não aconteceu foi: nunca mais lhe cheguei a responder. PORQUE NÃO QUIS.

Eu respondo a toda a gente. TODA. A partir do momento em que mo exigissem da forma como esta pessoa mo exigiu como se não lhe responder fosse a pior coisa do mundo e uma obrigação, para mim, acabou. 

No email, ainda me disse que eu tinha tempo para MERDAS, segundo o que ele disse e muito bem, palavras minhas que eu emprego no blog. Dou-lhe toda a razão, Sr. Arnaldo e, repare, caso me esteja a ler, já não o trato por 'tu' como me pediu. Continuando, o Sr. disse que eu tinha tempo para escrever merdas como esta:


***
____________________
_____________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________
___________________________________________________________
__________________________________________________________________

***
Disse que eu tinha tempo PARA TUDO (sabe bastante da minha vida, portanto...) mas não tinha tempo para lhe responder a ELE, nem sequer para lhe responder ao pedido de amizade no facebook...

Ora, o texto teve o propósito de concorrer a um desafio do Esmiúça o Livro, concurso esse em que nunca cheguei a participar, POR FALTA DE TEMPO, cujo tema era o Amor. "É confrangedor, Ivonne!!!", disse-me ele no email, concluindo "Mesmo atendendo ser um texto para concorrer a uma qualquer "merda"!."

O texto - e, principalmente, a primeira frase - está fora de contexto, mas eu explico: na história, o "Queres um orgasmo?" estava escarrapachado na camisola de uma rapariga e era um slogan sobre um dos bares da zona que tinha aberto recentemente (obviamente, é fictício)... e foi para criar algum humor na história. Desculpem se não sou criativa, desculpem se não tenho ideias mais brilhantes, desculpem se não revi o texto, desculpem... 

Mas que merda... Lamento se vos choco, mas a palavra [merda] existe e estou triste e possessa e este é o meu espaço... estou a pedir desculpa pelo quê mesmo? Há tantas coisas piores do que esta... quem são os outros para julgar o que escrevo? Eu não sou ninguém... sou apenas uma pessoa que escreve. Deixem-me estar na minha ignorância e deixem-me escrever o que eu quero. Se não é bom? Tenho pena. Não sou profissional, tenho 21 anos, tenho a vida toda para melhorar, apenas experimento coisas e mostro no blog. Gostam, gostam, não gostam, sigam em frente... Agora sem saberem o contexto da história, julgarem-me assim? É inadmissível. Fico mesmo triste.
Ora, no princípio, para este Sr., para este vencedor, eu era muito boa pessoa, estava no curso certo e muitas outras coisas (quando na altura, só tínhamos falado duas vezes ou três!!). Mas por não lhe responder, só por ter tomado a decisão que julguei ser a certa para mim, só por ter tomado decisões (que agora julgo terem sido as mais correctas), ele julgou-me. Disse que estava no curso errado, disse que fui uma desilusão, entre muitas outras coisas. Não quero saber. A principal pessoa que não quero desiludir é eu mesma - chamem-me egoísta ou o que quiserem - e foi por esta razão que quis escrever isto, para que não me chamassem de mentirosa e para que tivesse uma oportunidade de me defender, já que o dito Sr. disse que nunca mais abriria um email meu.

Estou a escrever isto, porque sou honesta. Eu não sabia que o livro tinha sido enviado a pagar no destino. Nem a autora. E, aliás, eu também paguei os que recebi hoje de manhã. Foi apenas má comunicação entre a mãe da autora e ela mesma. Os vencedores dos outros passatempos podem corroborar, nunca antes ocorreu uma situação assim. A autora Ana Rita Rendas pode corroborar, todos podem fazê-lo. Não estou de modo algum a puxar a brasa à minha sardinha nem a pedir palmadinhas nas costas. Estou antes a reportar uma situação do meu ponto de vista, para não dar mau agoiro ao blog... Talvez com este post, tenha acabado de o fazer... Mas o blog é pessoal, com uma vertente literária...

Para terminar, deixo apenas um conselho que pode servir para todos: antes de tirar conclusões precipitadas, Sr. Arnaldo, convém perguntar para tentar perceber a situação e não chamar o envio do livro a pagar no destino de "Lamentável provocação", como o bendito Sr. fez. Dou-lhe toda a razão, mas as coisas resolvem-se a falar, não a fazer o que o Sr. fez. 

Foi o que fiz. Dirigi-me à autora e perguntei-lhe o que tinha acontecido. E ela explicou-me. 

Agora pergunto: provocação de quê? E para quê?...

Terá o dinheiro de volta, não se preocupe...

E ainda disse:

"
Aqui vai a "merda que fizeste, curiosamente no dia (1 de Novembro) dos mortos!... E, para mim, tu MORRESTE! E, se não te consideras morta, podes ter a certeza que vais acabar muito mal! É só uma questão de tempo!!! ".

A merda era referente ao excerto da história que vos deixei em cima. 

E, agora, concluo e termino este post que ja vai longo. Só para dizer que foi uma situação lamentável e que lamento verdadeiramente ter acabado como terminou. 

Aos restantes leitores que tiveram de me ler... desculpem a 'merda' de post que acabei de colocar. Outra vez.

Comments

  1. Ray* compadeço-me da tua situação, mas se não te importas vou-te responder a este post em privado.

    Continua o teu óptimo trabalho e sempre fiel a ti mesma. É assim que te queremos :)

    Beijinho grande*

    ReplyDelete
  2. Amiga, desde já a minha solidariedade,e força, adoramos a tua pessoa, o teu blog e a tua companhia de viva voz. Não deixes que uma crítica injusta e destrutiva, decorrente de mal entendido estrague o teu sempre habitual bom humor! Dia 7 tomamos café depois da saga psicometrica e falamos!

    ReplyDelete
  3. Estou chocada. Ivonne, percebo a tua atitude, e eu não me teria comportado de forma diferente.
    Honestidade e dignidade são dois adjectivos que te definem muito bem, e não é um ser destrutivo como esse senhor que te vai mudar.
    força!

    ReplyDelete
  4. Só digo uma coisa: Medo!

    Ray* tem cuidado e força nisso. Mantém-te igual ao que sempre fostes.

    ReplyDelete
  5. Ivonne eu mal te conheço, apenas do facebook e de vir aqui de vez enquando. ainda bem que colocaste aqui para se saber e espero sinceramente que esse Sr ganhe um pouco de vergonha na cara, há necessidade de ser assim seja em que sintuação seja? Desejar a morte?
    Segue em frente com a tua vida e tenta esquecer tal coisa proque de facto não merece a tua tristeza.
    Beijinhos grandes**

    ReplyDelete

Post a Comment

Deixa aqui as tuas epifanias ^^
A gerência agradece :)

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?