Skip to main content

"Um Mar de Rosas" - Quarteto de Noivas 2# - Nora Roberts


Opinião

Este foi o livro que me fez iniciar a série do Quarteto de Noivas de Nora Roberts. Quando soube que era o segundo fiquei um pouco desconsolada, mas entretanto lá houve quem me desse os ebooks e assim pude atirei-me a eles.
Tal como aconteceu com o primeiro, pensei que tivesse dado quatro estrelas e, quando fui ao goodreads, fiquei surpreendida. Lembro-me de gostar bastante das histórias, portanto deve ter havido algum factor que me fez descer o rating. No primeiro, foi o final e neste estou convencida da mesma coisa e talvez da química entre o casal protagonista, Emma e Jack. Mas já lá vamos.
Quem acompanha a série sabe que se trata de uma série de quatro livros, cada um dedicado às quatro amigas: Mac, Emma, Laurel e Parker, por esta ordem. O Quarteto de Noivas dedica-se a quatro mulheres que fizeram das brincadeiras de infância um sonho tornado realidade. Juntas abriram uma empresa de organização de casamentos e outros eventos, à qual atribuíram o nome – que adoro! – de Votos. Cada uma tem a sua própria actividade. Mac é fotógrafa, Emma é florista, Laurel trata dos bolos e Parker dos detalhes e da organização.
Ora bem, este segundo é da Emma e o título foi bem escolhido, assim como a capa e, embora estejam a condizer, o ramito não é nada de extravagante. Emma teria ficado desapontada…
Continuando, ao contrário do que aconteceu no primeiro, em que a autora me conquistou pela área de eleição da protagonista, fotografia – por eu ter um fraquinho por essa arte – o mesmo não aconteceu com este. Não sou uma pessoa dada a flores, apesar de gostar delas. Sei reconhecer uma rosa, um cravo, uma orquídea (a minha preferida, qualquer uma!), jarro, e poucas mais. Gosto dos odores, apesar de nem sempre o meu nariz me permitir a segunda função para a qual foi desenhada (olfacto), mas de facto não fico extasiada com flores. Gosto da simbologia dela – e não sei se a autora apostou nisto, não me recordo – e aprecio bastante ler as mensagens nos livros quando o assunto é abordado (há pouco tempo tive o prazer de ler um livro em que foi abordado a linguagem das flores e fiquei encantada, de facto, penso que foi num da Laura Lee Gurhke). Apesar de tudo, não posso deixar de elogiar a autora. Soube fazer o mesmo que no livro da Mac: descreveu o dia-a-dia de Emma, as actividades, os seus trabalhinhos, as reuniões com as clientes e os improvisos de última hora sem parecer aborrecido ou monótono.
Das quatro, Emma é a que mais se safa. Sabe que é bonita e sabe lidar com homens. O que ela não sabia lá muito bem era lidar com um amigo que se tornou algo mais: Jack. Romântica por natureza, sabe que a miríade de homens com quem tem saído não preenche o vazio que tem sentido ao longo dos anos. A história familiar desta protagonista é de colocar a lágrima ao canto do olho… totalmente diferente das outras três num bom sentido.
Jack - uma das personagens secundárias nos restantes volumes que conhece o quarteto há muitos anos, uns doze sensivelmente daquilo que me lembro - é arquitecto e melhor amigo do irmão de Parker (outro das personagens secundárias), Del. A arquitectura é uma arte também explorada neste volume, se bem que pouco ou nada… podia ter sido mais. Jack sente-se atraído por Emma há muitos anos, mas por lealdade a Del – ou talvez não – recusa-se a ver em Emma mais do que uma irmã.
Como a relação de Jack e Emma evoluiu de amizade para namoro, havia algo a considerar: os Se’s, se algo corresse mal. Não se tratou de pensar demasiado, ou de agoirar uma relação que mal havia começado, mas uma coisa era certa: havia muito em jogo. Jack e Emma tinham imensas pessoas em comum, a segunda tinha um negócio com a irmã do melhor amigo do primeiro (confuso?...) e Jack, ele próprio, ajudava o quarteto nos tempo livres, pois um par de mãos é sempre necessário, como elas todas dizem.
Assim sendo, foram devagarinho e a maior descoberta que se pode fazer acerca de uma pessoa que já se conhece é que há sempre mais para conhecer.
Neste volume, uma nova personagem é introduzida: o mecânico, Malcom (que me apraz muito informar que será o par romântico de Parker e eu estou bastante ansiosa por ler! Vejam as sinopses, não spoilei nada!) que é ainda amigo de Del, irmão da Parker…
O encontro do casal protagonista foi um tanto fraco, devo admitir, mas compensou lá mais para a frente. Não tanto que me tenha feito querer dar 4*, mas ainda assim safou-se.
O final, uma vez mais, foi apressado, começo a pensar que é marca da autora ou um golpe de marketing excelente. Ainda estou a decidir. Ainda assim, até agora o livro que mais gostei foi o da Mac *.*
O terceiro foi lido na semana passada (opinião em breve) e o quarto vai sair em breve, a 9 de Maio!


04.04.2014 
4*

Comments

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?