Skip to main content

"O Sabor do Momento" | Nora Roberts

O Sabor do Momento (Bride Quartet, #3)

Título: O Sabor do Momento 
Autor: Nora Roberts
Editora: Saída de Emergência
Publicação: Fevereiro | 2014
Título/Publicação Original: Savor the Moment | 2010
Sinopse: Aqui
Cotação

~ OPINIÃO ~

Já andava a obcecar por este livrinho desde… ora bem, segundo o goodreads, desde o princípio de Abril, que foi quando li o 1# e o 2# de rajada. Há muito, como se conclui.

Este O Sabor do Momento faz parte de uma serie de quatro livros, em que cada livro se resguarda para cada elemento do quarteto. Mac, Emma, Laurel e Parker são quatro mulheres bem-sucedidas, jovens e bonitas. Juntas criaram a “Votos”, uma empresa organizadora de casamentos e outros eventos, uma brincadeira que faziam em crianças que passou a ser real na vida adulta. Mac é fotógrafa, Emma é florista, Laurel é pasteleira e Parker trata dos detalhes e da organização. Claro que cada uma é mais do que a sua área de actividade indica. Nem Mac se digna apenas a tirar fotos, nem Emma a fazer bouquets, Laurel também não se dedica só à confecção de simples bolos e pastelinhos e Parker – oh meu Deus, a Parker – não é de todo humana para conseguir o nível de organização e competência que consegue alcançar sem fritar o miolo.

Ora bem, passada a introdução inicial, este volume é dedicado a Laurel e a Delaney Brown, “Del”, irmão de Parker. Do quarteto, Laurel sempre foi aquela que me pareceu mais camuflada, não sei, sempre a vi como a calma Laurel (embora prática e eficiente), com um sorriso e um doce para desanuviar o ambiente. Ela revelou-se mais do que isso…

Ambos os protagonistas têm problemas de carisma familiar e ambos lidam com eles de diferentes formas. Del, à moda dos Brown, - como podemos ver pela Parker ao longo dos três volumes lidos – é uma pessoa optimista por natureza, que não fica a cismar na dor, por muito sofrimento que tenha sentido, e acaba por aceitar a sua perda de uma forma que poucos conseguem; resiliente, acima de tudo. Com Laurel, o trauma foi um bocadinho diferente. Nunca teve o luxo que Del teve, apesar de ter estado sempre rodeada por ele durante a infância e quando foi viver com a Parker. É um trauma - talvez a palavra seja um bocadinho exagerada, mas de certa forma não deixa de moldar a personalidade dela e o medo com que fica da relação com Del. E isso que leva Laurel a apostar no momento, porque sabe que de um momento para o outro pode perder tudo. É triste viver assim, mas acho que todos sabemos como é. É quase como andar com uma mão à frente e outra atrás…

Houve um pormenor que penso que ficou mal explorado – ocorreu logo ao início. Laurel, devido aos problemas familiares, não podia ir estudar para Nova Iorque e aprender a arte de confecção de bolos . A Sra. Grady, que é a cozinheira da família, conhece toda a gente e serve de conselheira quando sempre convém, possibilitou a Laurel os meios necessários para poder concretizar o tal sonho.  E eu, na minha inocência, pensei sinceramente que tivesse um dedinho de Del. Perguntou-me se não teve realmente e autora não se terá esquecido de mencionar no livro. Podem ter sido as amigas a contar à Sra. Grady e até acho que algo foi referido nesse sentido, mas senti-me desiludida. Anyway, aposto que é um pormenor que muita gente não perde tempo a cismar, mas eu sou assim.

Durante a história, podemos ver alguns momentos entre a Parker e o Malcom (casal protagonista do 4#) e – oh! – o que eu me fartei de rir com eles! São perfeitos um para o outro. Foi um preâmbulo perfeito, uma introdução genial para o próprio livro deles. Adorei aqueles momentos, tão fugazes e contudo tão… deliciosos!

Concluindo, este volume teve o título adequado ao seu conteúdo. A capa nem vou comentar, porque enfim, podia ser mais gira e yada yada… Posto isto, foi o meu preferido até agora. 


Biografia da autora
Com mais de 200 milhões de cópias vendidas em todo o mundo e cerca de 90 bestsellers na lista do New York Times, Nora Roberts foi a primeira autora a ser convidada para o Romance Writers of America Hall of Fame. Nascida em Silver Spring, Maryland, é a mais nova de cinco filhos e vive em Keedysville, onde continua a escrever.

Comments

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?