Skip to main content

Quickies 3# | Gena Showalter

Li nove volumes desta série em menos de duas semanas. Como tal, creio não ter material suficiente para fazer opiniões individuais. Aqui vai uma Quickie Harlequin com base no que fui escrevendo no goodreads.


Sinopses da Saga: Aqui

Esta série conta a história de guerreiros que têm dentro de si os demónios da caixa de Pandora (Raiva, Dor, Promiscuidade, Desastre, Doença, Morte, etc). Liderados por Zeus (Olimpo) e depois por Cronos (Titãs), os demónios têm de procurar quatro artefactos para encontrar a caixa e assim protegê-la e evitar que seja usada contra eles. Do lado oposto, têm os caçadores à coca deles em cada esquina. O problema? Se matarem os guerreiros, os demónios ficarão livres e vaguearão pela Terra desgovernados. 


Em A Noite Mais Escuraa relação do casal foi um tanto apressada, a química qase instântanea e foi um pouco aborrecida a acção passar-se maioritariamente no castelo. Apesar de tudo, foi uma leitura divertida e gostei de conhecer os "guerreiros", tendo sido um bom volume para nos introduzir neste mundo. 

Já em O Beijo Mais Escuroa química  já não foi tão instantânea. Anya e Lucian transitaram do primeiro volume e evoluiram enquanto personagens individuais e enquanto casal. Gosto dos diversos pontos de vista que alternam ao longo do livro - neste incidiram sobre o casal protagonista e Paris, com outros pelo meio mas não tão acentuados. No entanto, acho que se dá demasiada importância ao romance e menos ao sobrenatural. 

Em O Prazer Mais Escuro, gostei da protagonista feminina. No anterior critiquei o facto de se dar muita importância ao romance e pouca à acção e o mesmo não se passou com este. A recorrência a diversos POV's foi mais acentuada, o que me aborreceu um pouco. No entanto, não pode ser perfeito... ao menos não foi só "mel"...


Palavras Escuras introduz-nos mais seres sobrenaturais: harpias. Creio ser um dos pontos de viragem na série. O worldbuild foi o que mais me atraiu e aqui podemos ver que não se centra só nos senhores do submundo. Há muito para além disso. O casal protagonista é Sabin, Demónio da Dúvida, e Gwen, uma harpia com o nickname "a tímida". Por outro lado, Gwen dá-nos a conhecer os planos maléficos dos caçadores, o que explicará os volumes seguintes. 

Em Paixão Escura, entram os anjos e anjos caídos. Posso dizer que poucos são os livros que aprecio que tenham como protagonistas anjos caídos e o facto de ter dado duas estrelas e meia já foi muito bom. Este volume constituiu outro ponto de viragem que terá fortes consequências ao longo da série. Vemos que nada é irrevogável e que há esperança para os Senhores do Submundo, que um dia poderão vir a viver sem os demónios.  

Mentira Escura foi um volume muito esperado por mim. Apesar de ter bastantes quebras de ritmo - devido aos POV's de outras personagens - este é o meu preferido até agora. Gideon alberga o Demónio da Mentira e tudo o que sai da boca dele tem de jogar contra a verdade. Este facto proporcionou momentos hilariantes. Adorei a personagem feminina, que por sua vez alberga o Demónio do Pesadelo. Uma mistura bombástica. Gostei de ver mais do passado das personagens, nos anteriores a relação romântica quase que se deu instantaneamente e embora neste a justificação possa parecer fraca, acabei por compreender e apreciar.


Da série, para mim, o pior foi O Segredo Mais Escuro. Talvez por ter criado expectativas com a personagem principal, Amun, e o demonio que albergava (Silêncio). Apesar de o meu coração mole se ter derretido com os protagonistas, escolho duas palavras para caracterizar esta leitura: palha e seca. Imensa palhinha, capítulos com POV's que me aborreceram, o que contribuiu para a segunda palavra de ordem. No entanto, a "seca" reservo-a para a falta de acção que este livro teve. Decorrida no Inferno (literalmente), acho que posso afirmar que não se passou nada - mais nada! - a não ser Amun e Hailee a esfregarem-se um no outro... Podia ter sido um dos melhores livros. Podia, mas não foi. Foi uma desilusão. Derreti-me com eles, mas um livro é mais do que isso e sendo parte de uma série a sua importância é maior. Como livro individual também deixa a desejar. É que realmente não se passou nada que o faça "tolerável". 

Gostei mais de A Rendição Mais Obscura do que do anterior. Um dos meus casais favoritos desta série. Apreciei a força da personagem feminina, Kaia, do seu crescimento, do seu passado e de tudo o que a envolveu. Não posso dizer que tenha desgostado de Strider, mas lá para o final foi lamechice atrás de lamechice. Manias... Dito isto, porquê um rating tão modesto? Concedo que este volume integrou um importante passo para os Senhores do Submundo - a conquista de mais um artefacto (de quatro) que lhes permitirá encontrar a Caixa de Pandora - no entanto, e posso estar a contradizer-me em relação a volumes anteriores, foi dada muita importância às harpias. Não é que tenha desgostado; fugiu à regra, foi mais violento e sanguinário que os anteriores, mas os Senhores do Submundo, embora tenham aparecido, tornaram-se o pano de fundo. Enfim...

Por fim, A Sedução Mais Escura foi uma surpresa. Não sei se foi por ter sido alertada de que este volume podia desiludir, ou se foi por querer gostar - oh, sim, eu queria gostar bastante do livro que tinha Paris como protagonista - o facto é que acabei por gostar. Foi o meu preferido. Tem os seus defeitos, como todos os outros, mas creio que o crescimento da autora ao longo da saga é evidente. No entanto, devo dizer que adiou muitíssimo o livro de Paris e Sienna. Embora justificado, acho que se prolongou demasiado; já desde o quê, terceiro livro que eles haviam sido separados?! Foi agradável ver que, apesar de Paris ser o guardião da Promiscuidade, não foi só sexo. Neste também temos outros POV's que não os dos protagonistas, e temos também mais do Céu, do Inferno, acção e guerras, o culminar de várias demandas. Deu-se uma reviravolta que mudou tudo. Durante as últimas duas semanas, li esta saga. Chorei, ri, babei, suspirei, zanguei-me e chateei-me. Gostei bastante, suportei até certo ponto, mas nem sempre tive pachorra para tanta lamechice pegada. 

***

Foi uma saga em que viciei completamente, foram duas semanas a ler os nove volumes da saga e obriguei-me a parar por só haver mais um volume traduzido. Sim, sim, tem os seus defeitos, mas não mais do que, por ex.: a Sherrilyn Kenyon, que peca pelas repetições sobre a dor e o sofrimento por que passam os seus Guerreiros. O que a saga de Gena tem de bom é que tudo se encaixa quase sem darmos por isso. O sofrimento por que passaram, as vitórias, as particularidades de cada um que me fizeram sorrir... Por exemplo, Gideon, o guardião da mentira, a dizer que "odeia o marido" quando na verdade quer dizer "ama a esposa" é claramente um aval à comédia no bom sentido. De momento, traduzido em Portugal já só há o 10#, do Kane, guardião do Desastre, que espero vivamente que seja uma comédia. O 11# sobre Torin, o guardião da Doença, ainda não saiu o original cuja publicação está prevista para Novembro deste ano. Daí que tenha tido de parar. Kane, o guardião do Desastre, não preconiza nada de bom e eu quero fazer render o peixe até ter os próximos volumes traduzidos. 

Comments

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?