Skip to main content

Posts

Showing posts from November, 2014

Operação Livro no Sapatinho | Sugestões

O Grande Amor da Minha Vida, para mim, é tal e qual como o próprio título, um dos meus livrinhos do coração. Dois anos depois da sua leitura ainda me faz palpitar o coração. Podem ler a opinião aqui. Actualmente estou a ler o segundo volume, primeira parte, editado pela ASA, Tatiana. Entre o Agora  o Nunca é um romance contemporâneo, young-adult, que nos faz pensar na vida, a opinião aqui.

Três livros da mesma editora. O único da lista que não li foi O Cavalheiro Inglês, que vai sair no próximo dia 2 nas livrarias - recomendo este porque A Chama ao Vento, da mesma autora, está disponível apenas em ebook, um livro que eu adorei e que igualmente recomendo. Podem ver a opinião d'A Filha do Barão, aqui, e ao Inverno de Sombras, aqui

Operação Livro no Sapatinho | Dez Razões para oferecer livros

Isto sim...  são "reutilizáveis" :P  criam laços entre pessoas enfim... tentei! 

"A Chama ao Vento" | Carla M. Soares

Título:A Chama ao VentoAutor: Carla M. SoaresEditora: Porto Editora (Coolbooks)Publicação: Abril | 2014
Sinopse: AquiCotação
Comecei a ler A Chama ao Vento convicta de que se tratava de um romance histórico. O primeiro publicado, Alma Rebelde, e o terceiro, O Cavalheiro Inglês,em breve nas livrarias pela Marcador, levaram-me a crer que este Chama não fugia à regra.  Confesso que nem li bem a sinopse - sou mais de ir debicando enquanto leio do que fazer uma leitura prévia, o que dá azo a "erratas" do tipo com que me afundei aqui. A minha assumpção acabou por não estar totalmente errada, por assim dizer, uma vez que este volume tem analepses que nos levam ao passado, aos anos 30-40 e 70, pela altura da Guerra que massacrava a Europa e o mundo e num Portugal oprimido pelo governo ditatorial e povoado por estrangeiros que procuravam um porto seguro. 
Esta introdução à laia de explicação serve para dizer que comecei a leitura em Julho e só a retomei à séria no fim de Novembro. Curio…

"Se eu ficar" | Gayle Forman

Título:Se eu ficarAutor: Gayle FormanEditora: PresençaPublicação: Setembro | 2014Título/Publicação Original: If I Stay | 2009Cotação

Este livro fui eu que escolhi lê-lo e que pedi emprestado à minha amiga [obrigada V*]. As boas opiniões e o filme iminente – que entretanto já saiu – estiveram na base desta escolha.
Com esta opinião não quero transmitir a ideia de que a minha é que conta e a dos outros não. Tenho notado nos últimos meses que não me deixo impressionar facilmente e que sou bastante moderada a cotar um livro – tanto que até chega a irritar, mas fazer o quê? Não posso dar mais quando não sinto mais com a leitura.
A premissa de If I Stay não é nova e não é inovadora mas também não chega ao estatuto de cliché e que o renega para o nível mais baixo. Não sei se a temática resulta melhor em livro ou em filme, porque do género [i.e. experiências fora do corpo] só li este e de filmes só vi dois ou três de que me lembro – Just like Heaven e Ghost, por exemplo – por isso não tenho te…

Porquê ler Harlequins?

Este ano rendi-me a um desafio a sério colocado pelas meninas do ADPOC - Desafio Harlequin. Em Fevereiro, havia escolhido o nível *Abraço* [1-10 livros] e de momento já completei o nível de *Namoro* [21-30 livros], estando o 31º em progresso de leitura. Desconheço se vou conseguir ler mais algum, mas devo terminar no nível *Casamento* [31-40 livros] - *inserir aqui a marcha nupcial* eheh


Os leitores mais atentos devem ter visto os últimos posts sobre as "quickies" que fiz dos harlequins que li nos últimos meses. Por uma questão de facilistimo, confesso, e porque também não há muito a dizer sobre estes livrinhos, acabo por fazer um apanhado sobre cada um deles em vez de uma opinião individual. Regra geral, não passam das duas estrelas. 
Então, porquê  (continuar a) ler harlequins? 
Primeiro: só este ano comecei a ler harlequins. Tenho 23 anos, caramba, se li algum antes desta idade não me recordo mesmo nada - não que estes livros sejam inesquecíveis, certo? A maioria não são. …

"Um Amor na Cornualha" | Liz Fenwick

Título:Um Amor na CornualhaAutor: Liz FenwickEditora: Quinta EssênciaPublicação: Junho | 2014Título/Publicação Original: A Cornish Affair | 2013
Sinopse: AquiCotação
Um amor na Cornualha não foi a minha estreia com a autora, já tinha lido em 2013 A Casa dos Sonhos, também publicado pela Quinta Essência. Infelizmente, não fiz opinião e já pouco me recordo da história e das personagens. Sei que gostei o suficiente para dar quatro estrelas – na altura – e por ficar empolgada com a tradução deste volume que estranhamente é o primeiro cronologicamente falando.
Para ser sincera, a melhor tradução para este livro seria “Uma Casa na Cornualha”, mas sendo que esse é o título original do primeiro [A Cornish House, traduzido para A Casa dos Sonhos] podia causar alguma confusão. Porquê esta minha crítica? O romance entre os protagonistas, Jude e Tristan, foi pouco desenvolvido e, consequentemente, acentuado, focando-se nos temas adjacentes que constituíram o resto da história.
Começando pelo princí…

Grão a grão enche a galinha...

...10 meses e uns 9 dias depois de 2014 ter começado...

É caso para...

... mas acho que isto até ao fim do ano ainda "queima" mais umas quantas páginas :P eheh

E por aí desse lado? :P

La Belle et la Bête | Movie Review

Título: La Belle et la BêteDirector:Christophe GansElenco: Vincent Cassel, Léa SeydouxEstreia: 2014Sinopse: Aqui [EFA]Cotação:
Como muita gente, A Bela e o Monstro é um dos meus contos preferidos. Acaba por fugir à regra do "princesa precisa de príncipe" para sobreviver e fazer face às dificuldades. Neste conto, temos a possibilidade de ver o amor pela família, o poder do sacríficio e das aparências, as diferenças entre classes e, cliché ou não, o amor verdadeiro. 
Originalmente escrita por Gabrielle-Suzanne Barbot, Dama de Villeneuve em 1740, tornou-se mais conhecida pela versão de 1756 por Jeanne-Marie LePrince de Beaumont, que resumiu e modificou a obra de Villeneuve. 
Muitas têm sido as adaptações, seja para cinema ou para televisão. A mais recente é esta, de Christophe Gans, um filme franco-germânico. Confesso que não sou fã de filmes franceses, ou pelo menos filmes cuja língua oficial seja o francês. Em inglês, tenho sempre aquela empatia e compreensão auditiva que me mot…

Kobo meu, kobo meu...

...existe leitor mais satisfeito do que eu?

O kobo ficou calado e o espelho ficou no mute. Só me resta neste mundo de conto de fadas da realidade ser eu a responder a mim mesma :) *aiai já não é como antigamente*
Vamos a isto?
Adquiri o meu lindo kobo touch no mês de Julho de 2013, por isso está *quase* a fazer um ano e meio que me rendi a esta tecnologia. Como os testemunhos nunca são demais, hoje vim dar o meu. 
| Resultados |
Sem contar com as do ano passado, de Janeiro '14 até agora:61 ebooks lidos em 99 leituras (em 2013 atingi a meta de 62 leituras - livros e ebooks - para verem a diferença) Desses 61 ebooks, 5 a 10 livros foram em inglês [a maioria free na Amazon]
Posto isto, vamos lá às qualidades, que o que é bom é para se dizer. 
| Vantagens |
1. É pequeno, leve, fino e fácil de transportar. As duas fotografias em baixo não me deixam mentir.















2. Tem múltiplas funcionalidades: dicionários, prateleiras para organizar as leituras, fontes e tamanhos de letra, marcações de página e cit…

"Legend" | Marie Lu

Título:LegendAutor: Marie LuEditora: ASAPublicação: Fevereiro | 2013Título/Publicação Original: Legend | 2011Sinopse:AquiCotação
Começo por dizer que iniciei esta leitura no fim de Agosto. Desde meados de Setembro até fins de Outubro, a vontade de ler desapareceu [sendo substituída pela febre das séries e afins], de modo que a leitura deste livro - e de outros que ainda estou a colocar em dia - ficou atrasada. 
A capa tem um selo que diz "Para os fãs de Os Jogos da Fome". Para os mais distraídos, a trilogia mencionada de Suzanne Collins é uma das mais aclamadas dentro do género distópico e desde 2012 está a ser adaptada ao cinema. A primeira parte do terceiro livro, A Revolta, vai sair este mês no cinema, portanto os leitores que não leram e ficaram interessados ainda têm tempo. Não costumo dar atenção a estes selos, mas desta vez digo que neste caso foi bem aproveitado. Eu adorei Os Jogos da Fome e adorei este Legend. Com tantas distopias, admiro-me como os autores ainda têm …

Quickies 8#

Um dos meus desafios este ano foi ler um livro em inglês por mês. Independentemente do tamanho. Como o goodreads aceita as noveletas e novelas [+/- 20,000 palavras], dei-me uma abébia e vou contabilizar estas leituras. Sim, sim, acaba por ser uma batota, mas vá lá... até agora fiquei quase três meses sem ler um livro e conto já com 100 leituras no repertório. Nada mau, hã? 
Ora as quickies: 

Second Chance,de Audra North, foi uma boa surpresa. Neste livrinho com menos de cem páginas, deparamo-nos com um reencontro de dois colegas de secundário, Marnie e Collin. Como não podia deixar de ser, a primeira era a "inteligente", a introvertida, o "rato da biblioteca" e o outro era o "popular" e o "quebra-corações". Quinze anos mais tarde reencontram-se, ela uma mulher que passou de patinho feio a cisne e ele um homem de negócios bem sucedido que procura algo mais para a sua vida. Foi um livro que me surpreendeu pela positiva, não estava à espera de enco…

Trick or treat... prefiro o doce, obrigada.

Foi o segundo ano consecutivo, creio, que o dia 1 de Novembro passou sem ser feriado. Vá lá que 2014 foi bonzinho e calhou a um sábado. 
Portugal não é um país "americanizado" no que ao dia das Bruxas diz respeito. Ainda. Sim, porque as escolas nos últimos anos têm "pedido" aos alunos para irem mascarados, por isso mais dia, menos dia temos o circuito do pão-por-Deus a decorrer à noite com crianças e adultos vestidos a rigor, casas decoradas à época e as abóboras espalhadas por qualquer canto a que se vá ao melhor estilo de Halloween à Portuguesa. É só esperar para ver. 
A tradição já não é o que era, para não dizer pior, mas a verdade é que se mantém viva.
Muitas pessoas podem achar superficial. "Puff, oferecer doces quando há crianças em África a morrer de fome." 
Pelo amor da santa.  Não é o acto de oferecer doces. É o acto de partilha. E para desmistificar um bocado a coisa digo que não são só doces a serem distribuídos nestes circuitos que fazem as d…

Quickies 7#

Desde Setembro que ando a actualizar as opiniões em atraso. Este ano já tive umas cinquenta - eu repito em letras garrafais - CINQUENTA opiniões em atraso. 
Neste momento, tenho onze de livros já lidos e duas a caminho por estar a meio de duas leituras - também elas atrasadas.

Mas continuando para coisas sérias, os livros cujas quickies vou fazer são:

São dois harlequins com cotações opostas, de autoras e géneros diferentes. 
O primeiro, Inocência Impetuosa, é um romance de época. Foi lido em Agosto e pelas quatro estrelas suponho que tenha gostado bastante. O que gostei mais foi da personagem feminina; perde tudo o que tem e mesmo assim recusou-se a desistir ou a viver da caridade dos outros, é a típica heroína forte e independente de que gostamos de ler. Talvez o plano de Dominic tenha sido demasiado prevísivel, mas nestes romances - e sendo harlequin - não se pode esperar uma história muito elaborada. 
Já no segundo, À Primeira Vista, devo dizer que o título em inglês não me satisfaz e …