Skip to main content

Cinderella [2015]


Alguém andou a queixar-se de que preciso de posts por aqui! Ahah milagre! Assim, tenho umas quantas TAG's por responder... mas antes, fica uma opinião!



Não estava nos meus planos ver esta versão em "carne e osso". Tirando, talvez, a Bela e o Monstro pelas razões óbvias (!), confesso que a Cinderella foi o meu conto de fadas preferido durante a infância. Não por causa dos vestidos bonitos - oh, 'tá bem, isso também :D - ou por causa da Fada Madrinha, mas pela mensagem. Depois de todo o sofrimento que a moça passou, o karma meteu a madrasta e as meias-irmãs no devido lugar. 

Elenco/Personagens
Pela razão acima mencionada, não me interessei muito pela divulgação e antes de ver o filme só tive conhecimento de uma cara - uma das mais conhecidas, Helena Bonham Carter, a nossa Fada-madrinha. Nos teasers a madrasta protagonizada por Cate Blanchett não apareceu [ou eu é que não a vi], mas ainda estou a decidir se gostei ou não da prestação como Lady Tremaine. Para quem vê Downton Abbey, podemos rever duas actrizes: a Lily James, a Cinderella da história, que mudou bastante o visual de época - que sobrancelhas são aquelas, meu Deus?! -, a outra é Sophie McShera, que na série interpreta a cozinheira-aprendiz da Família Crawley. Por último, podemos ver - tcharan! - o actor que dá vida, ou deu!, a Robb Stark, Richard Madden (sou só eu a achar que é parecido com o James Marsden? Se calhar sou). Já nem falo da Hayley Atwell e Stellan Skarsgård... Resumindo: um elenco bonitinho, com veteranos e novatos à mistura. 

Plot
Tendo visto várias versões deste conto, achei esta muito fiel à da Disney. Desde a mãe à madrasta, a viagem do pai que o levou da filha, os ratinhos amigos (super fofos!) às picardias com o gato, o dia-a-dia, ainda que pouco marcado, da Gata Borralheira repleto de tarefas domésticas e abusos por parte das meias-irmãs e da madrasta malvada, da abóbora, da dança e da fuga da meia-noite, do sapatinho de vidro na escadaria... Para além de fiel, achei muito bem conseguida. Houve pormenores que este filme incluiu para além do que nos habituámos, que é o que difere as várias versões, mas foi delicioso de assistir! 

Banda Sonora
Como disse, não estava interessada em ver, foi através de um impulso. Por essa razão, a não ser pela pesquisa feita, nada sabia. Durante o filme, houve uma ou outra melodia com o som bastante alto e com a voz da narradora sobreposta, o que tornou difícil de perceber o que era dito (sim, eu vi em inglês). A banda sonora é da autoria do compositor Patrick Doyle - que também teve dedinho no Thor, no Brave e Hamlet. Não posso dizer que me tenha desagradado, foram razoáveis no contexto, mas não percebendo muito disto abstenho-me de dizer mais!

Vestuário
Oh meu Deus!!! De Parabéns! Tal e qual os vestidos da versão Disney :O Posso chorar?!
Ora vejam:


Cinderella - mudou o penteado, mas o vestido... aiii! Os vestidos da madrasta e das irmãs nem são muito parecidos, mas  têm uma coisa em comum:
são H O R R Í V E I S!!! eheh







Resultado de imagem para cinderella drizella anastasia disney

E pronto! Só para dizer que vi, gostei e não tenho vergonha disso!
Mais opiniões?

Comments

  1. Olá Ivonne,
    passei para te dizer que te nomeei para a TAG Liebster Award.
    Podes ver aqui: http://leituras-do-instante.blogspot.pt/2015/04/tag-liebster-award-parte-1.html

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá, obrigada :) tenho umas quantas para responder, mas prometo que respondo assim que puder! beijinhos

      Delete
  2. De histórias de amor que certamente todos ouviram falar nunca. Cinderela, um filme da Disney , é uma história cheia de magia e sonhos verdadeiros mestres. Histórias que cativam alcançados desde o início, uma versão que vem vivo. Eu adorei.

    ReplyDelete

Post a Comment

Deixa aqui as tuas epifanias ^^
A gerência agradece :)

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?