Skip to main content

Gostos: discutem-se ou não?

Depois de uns dias sabáticos aqui pelo blog, venho com um tema controverso. Começo pela frase:

Gostos não se discutem.

Imagino que - pelo menos uma vez na vida - somos confrontados com esta frase feita em jeito de argumento, dita por nós ou dia pelos outros. Há variantes, claro, que vão dar ao mesmo resultado. 

Numa discórdia seja sobre que tema for, quando alguém diz "gostos não se discutem" o assunto morre ali. Quer dizer, às vezes. Em casos extremos, partem para a pancadaria ou agressões verbais! Mas quando o assunto "morre" sem alaridos, a possibilidade de aprendermos com uma visão diferente e ouvirmos os outros também não é suprimida?

Eu continuo com dúvidas: 
Gostos discutem-se ou calam-se e cada um aceita [ou finge que aceita]? 
Podemos não aceitar e respeitar? 

Tenho algumas respostas, que podem mudar com o tempo. 

Primeiro, não é uma resposta de sim/não, depende da subjectividade cultural, geográfica, temporal, etc. 

Segundo, a não ser que estejamos a viver numa ditadura, a meu ver não se podem calar. Temos sempre o instinto de defender o que gostamos. Aceitar ou não aceitar cada pessoa é que sabe. Já o "finge que aceita" vai de encontro ao que disse há pouco - e à impossibilidade de ouvir o outro  - e traz à baila definições como "bom gosto" e "mau gosto" que diferem de indivíduo para indivíduo, de país para país, de cultura para cultura, e mais importante ainda diferem com o passar do tempo - a tal subjectividade! O que gostamos hoje pode ser diferente amanhã. 

A partir dos gostos podemos formalizar opiniões. Uma opinião sobre um livro - pego neste exemplo dado o carácter mais ou menos literário do blog - tem presente "gosto disto e daquilo" e "não gosto de y, x e z". 

No dicionário:




Cá está o sentimento de orgulho, a ideia de crença, a convicção individual do que é bom e não é. 

Terceiro, a minha resposta, ainda que passível de mudança, é que podem discutir-se com peso e medida, sim. Não podemos obrigar ninguém a gostar do que nós gostamos, mas que mal há em discutir sobre isso? Dizer porquê, trocar ideias? A isto se chama trocar opiniões e pontos de vista de forma saudável

Já tive a minha cota parte de "ficamos por aqui, não quero ouvir mais", passei a minha adolescência a ouvir isto cá em casa, comigo a dizer que se não falarmos de forma saudável não desenvolvemos as nossas opiniões e ficamos sempre na ignorância. 

Discussão saudável: conversa sobre um ou vários temas durante a qual se cultiva o respeito pelo outro e pela sua opinião e se aprende a ver outra perspectiva. 

Por exemplo, há três anos li As 50 Sombras de Grey. Gostei e disse porquê. Desde essa altura, li outras opiniões, falei com várias pessoas, troquei opiniões e pareceres. Hoje, continuo a gostar e a defender o que gostei; a diferença é que concordo com as críticas negativas que tecem ao livro. Tenho outros pontos de vista que me fizeram ver as falhas da história - e identificá-las não é mau, faz com que respeite a outra pessoa e o que ela pensa.

O mesmo acontece - ou devia - com críticas positivas a um livro/tema que eu não gosto. Pessoa x dizer que gosta por gostar não me diz patavina, não me faz olhar com outra perspectiva que não a minha - e eu gostaria de ver o outro lado. Não se trata de convencer mas de dar o reverso da moeda. E a velha escola de "gostos não se discutem" não o permite. 

Quando gostamos de alguma coisa não falamos sobre isso, felizes e contentes, por encontrar alguém que partilha a mesma visão que nós? Claro que sim! E o contrário? Ahah, isto já é discutível.

Reflexão:
Para os que dizem que "os gostos não se discutem", não será uma forma de fazer calar porque não aceita diferentes dos seus? Um dito "argumento" porque não tem outro mais forte? 

Enfim. Este tema parece fazer jus ao título: discute-se ou não?


Até hoje não consegui ler um livro do autor, mas Paulo Coelho tem razão: "São as dúvidas que nos fazem crescer, porque nos obrigam a olhar sem medo para as muitas respostas de uma mesma pergunta."

O que pensam vocês? 
É uma questão que não vale a pena discutir?
Ou é pertinente?

Comments

  1. Eu adoroooo discutir e debater, não que já não o soubesses ahahah

    ReplyDelete
  2. Acho que estás a precisar de postar coisas novas por isso taggei-te nisto aqui ;P: http://nessiepresso.blogspot.pt/2015/03/7-coisas-amoodeio.html

    ReplyDelete
    Replies
    1. <3 thanks! Assim que puder - são tantas coisas pá! - faço! A outra também não está esquecida :D

      Delete

Post a Comment

Deixa aqui as tuas epifanias ^^
A gerência agradece :)

Popular posts from this blog

Contos| 5 ideias para escrever

Depois de um mês que foi um D E S A S T R E, surge Março com a luz ao fundo do túnel. 
Ainda estou doente, mas se não me puser de pé o corpo e a mente habituam-se ao bem bom da caminha e não pode ser. Chega de mandriar. De pé, decidi escrever. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra...
Eu repito: decidi escrever. Em 2013 terminei o meu primeiro draft e fiquei com menos um esqueleto na gaveta com a promessa de reduzir os restantes. Em 2014, peguei-lhe e dei-lhe uma volta de 180º, integrei muitas coisas, novas situações, personagens, twists, mas... achei que ME faltava algo enquanto escrevinhadora, talvez mais experiência como leitora. Vai daí, deixei as ideias em lume brando e dediquei-me à leitura; li de tudo, li muito, li livros pequenos e grandes, em português e inglês, físicos e e-books. 
Em 2015, propus-me a terminá-lo. E quem anda nas ruas do editanço e etc e tal, sabe como funciona. Aiiii, que isto está tão bom. Hãããn qu'é que andaste a beber?!?! Está horrível! Fui eu que e…

"A Grande Revelação", de Julia Quinn

Goodreads
Opinião
Quando se trata de Julia Quinn, não consigo ser imparcial. Não, correcção: não sei ser imparcial. Para falar a verdade, não que o seja nos outros livros que leio, mas com esta autora é diferente.
Este livro é especial, por muitos motivos. Um deles é ter revelado o GRANDE segredo que é absolutamente fenomenal. Ainda outro prende-se pelo dom que ambos os protagonistas têm em comum. Um gosto que também é o meu... e não, não vou dizer qual é porque seria um spoiler de todo o tamanho. Esperei muito tempo – talvez umas duas semanas para comprar o livro que eu pensava que sairia a dia 27 de janeiro, e mais duas semanas para comprá-lo efectivamente depois do lançamento - mas, puf, isto não é nada certo? Nada, comparado com os meses que ficarei à seca à espera do 5#, oh dear Lord…Focando a história, que isso é que importa, tinha muitas expectativas sobre ela. Quando lemos um ou dois livros de uma dada autora, ainda é como a outra. É novidade e, por gostarmos tanto, tanto, tanto,…

yWriter

Nota aos LeitoresDecidi partilhar algumas dicas, programas, sites, etc que me têm ajudado a desempenar na escrita. Incrível foi eu já ter este post escrito e agendado e alguém me dizer: tenta usar a escrita e o blogue como "testemunho" e não como "confidência". Por isso, eis-me aqui... com uma dica que me tem realmente ajudado! 
 *

Utilizo este programa há uns anos e só tenho coisas boas a dizer!

O que é yWriter?